29 de Março

“Fake News” é tema do Programa Visões do Jornalismo

A edição de março do programa de entrevistas “Visões do Jornalismo”, produzido pelo Mestrado Profissional em Jornalismo do FIAM-FAAM Centro Universitário, já está no ar e debate o fenômeno do “fake news”, notícias falsas criadas com o intuito de disseminar um boato ou uma inverdade.

Disponível na página do YouTube da Instituição, a atração traz Ivan Paganotti, professor do Mestrado Profissional em Jornalismo do FIAM-FAAM e doutor pela Universidade de São Paulo (USP); e Bárbara Libório, repórter do site “Aos Fatos”. A entrevista foi mediada pela Profa. Juliana Doretto.

De acordo com os entrevistados, as notícias falsas sempre existiram, mas, com a chegada das redes sociais, elas passaram a alcançar um número maior de pessoas em menos tempo. “As ‘fake news’ são criadas com uma intenção, seja para enganar politicamente as pessoas, manipular o público, promover uma causa ou destruir a reputação de um indivíduo ou de um partido político”, explica Paganotti.

O tema merece atenção, já que não se trata de um processo inocente, mas de uma indústria com objetivos claros e estrutura financiada. Compartilhar uma notícia falsa pode prejudicar tanto um indivíduo quanto aumentar a quantidade de mentiras que circulam nas redes. Segundo pesquisa do “Aos Fatos”, site que acompanha as declarações de políticos e autoridades de expressão nacional, com o objetivo de verificar se eles estão falando a verdade, mostrou que 43% dos entrevistados desconfiam das mensagens que recebem via aplicativos. Contudo, apenas 40% deles vão checar se a informação é verdadeira. “Se a notícia chegou de alguém que ele conhece, como parente ou amigo, 30% deles tendem a acreditar na informação. A credibilidade, nesse caso, deixa de ser do veículo e passa a ser de quem compartilhou”, conta a jornalista Bárbara Libório.

Grandes empresas de comunicação estão reagindo às pressões da sociedade para que combatam as “fake news”. É o caso do Facebook. Em junho, o professor Paganotti e outros pesquisadores da área da comunicação lançarão um curso a distância, realizado em parceria com a rede social, que visa ensinar ao público princípios básicos de como lidar com a mídia. “Queremos mostrar quais são os interesses que há por trás desse aparato de criação de notícias falsas. Exageros na linguagem, falta de citação de fontes ou dados e desequilíbrio nas falas são alguns aspectos e características que podem indicar que existe algo de errado com o texto”, ensina Paganotti.

Para os convidados, além do fortalecimento dos veículos jornalísticos tradicionais, uma forma de combater as notícias falsas seria também incluir esses debates durante a graduação em Jornalismo. “Os profissionais precisam ser treinados para saber com combater a ‘fake news’ e a academia tem papel fundamental nessas discussões”, finaliza Bárbara.

O programa “Visões do Jornalismo”, lançado em junho de 2017, recebe profissionais e acadêmicos para discutir questões importantes do jornalismo, como história, papel social e os novos modelos de práticas jornalísticas, entre outros assuntos.

Confira o programa na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=UshH5l4i2Gw